terça-feira, 8 de novembro de 2011

AVISO: Este post pode ferir susceptibilidades...

Hoje o dia é de luta. No sector dos transportes hoje há reboliço, e se é verdade que não utilizo os seus serviços, e também estando eu hoje em casa com o baby não me afecta directamente, a verdade é que transtorna a vida a muita gente...

Bem sei que todos temos direito a lutar pelos nossos direitos (perdoem-me a redondância), sei também que mesmo com troikas, e oe´s mais ou menos elaborados, com ajustes e apertões, que fica sempre algo por fazer, mas então pergunto, querem fazer omeletes sem ovos? Se não há dinheiro, se o lucro é pouco ou nenhum, querem ser aumentados??? Querem que as entidades patronais se comprometam com condições que depois não vão ter capacidade de cumprir? Preferem agora uma palmadinha nas costas, dizer-lhes que lhes dão um beijo e um queijo, e daqui a uns tempos, entrarem em incumprimento com o que haviam prometido, que deêm o dito por não dito, e os tenham de dispensar?
Há mentes que por mais que tente não consigo compreender (como certamente muita gente não compreenderá esta minha forma de pensar) tudo está dificil, tudo para todos, mas, no dias de hoje, quem tem um emprego e é pago a tempo e horas (mesmo que infelizmente mal...) é um afortunado, há mesmo que cuidar e estimar o que vai escasseando.

São precisas mudanças sim, mas de fundo, e esta greve, embora bem intencionada, vai agravar ainda mais o fosso.

(e de pensar que muitos destes grevistas, muito possívelmente estiveram ás compras no Continente neste fim de semana....)!

Temos de ter as prioridades bem definidas e cada vez vejo mais que este país não tem capacidade para tal, o que me entristece, afinal é nele que quero criar os meus filhos!


Alguém que nos ajude, que nós sozinhos não conseguimos.

10 comentários:

Sónia disse...

Sabes que concordo contigo? Sim devemos lutar pelos nossos direitos é claro, mas não vejo o que vão beneficiar com esta greve, se não se tem dinheiro não se pode inventar, o meu marido é da função publica e claro está a ser prejudicado mas meu amigo que vai fazer? greves e trazer ainda menos para casa???não dá!
Agora é altura de ir à luta e mostrar que somos capazes de vencer esta batalha.

Sandra disse...

Sónia, se há gente prejudicada é a da função pública. Cortes e mais cortes por má gestão dos seus patrões..... Existe a ideia errada que na função pública só há incompetentes e e que por isso estão a pagar caro, mas a ideia é completamente absurda há muita competência e inteligência...

Concordo contigo ir á luta e mostrar que somos capazes!

Paula disse...

Também não compreendo esta greve.E não tem nada a ver com o facto de ter saído de casa às 6:30 da matina...

Mamã Sónia disse...

Também não concordo nada com esta greve. Não há dinheiro para nada, muito menos para melhorar as condições dos trabalhadores. E numa altura destas em que o desemprego é mais que muito, nem deviam arriscar e fazer uma greve.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Infelizmente neste pais, de que gosto e tb quero criar aqui os meus filhos, não se olha a meios para chegar a fins sem pensar no que se vai perder

marigold disse...

Querida infelizmente quem está na luta n quer + dinheiro, quer k lhe sejam mantidos os míseros tostões que ganham! Infelizmente quem está nesta luta não faz parte da elite de trabalhadores dos transportes k s está a marimbar para os cortes pois recebem salários astronómicos e têm viaturas de alta celindrada pagas pela cp/metro/carris.
Quem está nesta luta não viu em janeiro como a maior parte dos portugueses o seu vencimento receber kk tipo de aumento. Vocês receberam aumento salarial em janeiro? Das duas umas se não o receberam é pk ganham bem acima da tabela salarial, se receberam e acharam k foi pouco pensem nestas pessoas k estão em luta. Digo-vos mais se não recebem acima da tabela e n receberam aumento, espero k lutem como eles, pk se não lutarem, daqui a nada trabalhamos d graça, para um estado social, que não nos oferece quaisquer regalias sociais.
Pk é k tem k s começar a cortar pelos trabalhadores? Dava + dinheiro ao estado criar um imposto (nem k fosse de 1%) nos ganhos da banca. Pk n s taxa os ganhos da banca? Ora ponham lá a cabeça a funcionar e digam-me kem tem ganhos astronómicos na banca? Os trabalhadores dos transportes? Os professores? As trabalhadoras do textil?
Em baixo encontram a lista dos motivos da greve, pensem e depois digam-me se não chega..
- Contra a destruição da contratação colectiva;
-contra a tentativa de aumento dos horários de trabalho (banco de horas;
- aumento diários e semanal, eliminação das pausas, redefinição do conceito de trabalho efectivo, não contagem dos tempos de «espera», etc);
- contra a retirada dos direitos dos trabalhadores; contra as alterações da legislação que visam embaretecer e facilitar os despedimentos;
- contra a eliminação e/ou redução do valor do pagamento do trabalho extraordinário;
- contra a destruição do carácter público e social do serviço de transportes;
- pelo aumento dos salários;
- melhoria das condições de trabalho

Nota importante: Quem discute e ganha os nossos aumentos anuais são os sindicatos, quem lutou pelas licenbças de maternidade, subsidios a elas referentes e muitas regalias k hoje usufruimos foram os sindicatos! S n fosse a luta e pressão exercida pelos sindicatos o ano passado no dia de Natalmtas pessoas teriam k ter iso trabalhar e NÓS TODOS não teríamos recebido subsidio de Natal... Quantas de nós deu a cara, participou nas jornadas de luta e exigiu que s mantivessem os nossos direitos?
É bom estarmos aqui no quentinho a conversar, mas mtos trabalhadores estão lá fora há chuva em piquetes de greve a lutar pelo que acreditam, um bem aja a esses homens e mulheres k n baixam os braços e continuam a luta, mm kd ninguém entende a greve, nem as suas razões.

Vá queridas, tenho dito, sei que me alonguei tb é só uma opinião e só lê quem quer :)

Sandra disse...

Mary, fizeste muito bem em dar a tua opinião, até porque é sempre bom ler alguém que sabe do que fala, e é sempre bom ter a "opinião" contrária, porque só assim se gera conversa.

Como sabes trabalho no Banca, privada mas é Banca (não ganho acima da tabela salarial, ganho aquilo que está estabelecido para a minha função, obviamente com a responsabilidade que tenho ganho muito mal, mas que fazer, ganho). A Banca tem sido perseguida, e sim tem lucros astronómicos, mas é tudo proporcional, o negócio da Banca não é vender sorrisos, é vender dinheiro, e também não vamos á padaria pedir para aumentar o imposto só porque o negócio do padeiro até lhe corre bem e abriu mais um.. A perseguição aos Bancos não dá bom resultado, porque somos todos precisos, nós Banca, e nós trabalhadores, pessoas que exercem actividades profissionais em Portugal que pouco ou muito geram riqueza para o país (a má gestão é outra história).

O que falaste da greve, até acredtio que seja o propósito de muitos, mas não é o de todos, nem todos pensam nas verdadeiras razões de uma greve, aliás muitos só sabem que é um dia para ficar em casa... infelizmente, acontece no público e só não acontece no privado porque as represálias seriam diferentes...

Aceito a tua opinião, e sei, porque te conheço que és boa pessoa e que acreditas verdadeiramente na causa e que a ela te dedicas com tudo o que tens de melhor, e ainda bem que assim o é, e ainda bem que existem pessoas como tu, porque acredito também que se assim não o fosse as coisas estariam bem piores. Mas mantenho a minha (se calhar sou invejosa) a época não está mesmo para greves, está para união e produção, muita.. apesar do erro não ser de quem agora está a pagar por ele (ou pelo menos não por completo).

Ah e não esquecendo que a revolta do público contra o privado é totalmente absurda... São sectores distintos, são patrões distintos, durante anos a ideia era que quem trabalhava no público tinha a vida feita, que trabalhar para o Estado era uma mais valia, eram bem vistos em análises de crédito, e tinha regalias diferentes.... pois bem cada um com o que é seu... é justo que os ajustes recaiam nos custos da empresa publica, que afinal é quem está mal... Lá no Banco também se fazem ajustes na casa para se minimizar custos... Todos se devem reajustar (isto foi só um aparte porque hoje ouvi um desabafo palerma...) Foram muitos anos a ver funcionáros publicos com tolerância de ponto e nós a trabahar, aí ninguém se preocupava se era injusto...


Mari, obrigada pelo teu comentário, e ninguém leva a mal a extensão ou opinião, é mesmo isso que gostamos, partilha de ideias!! :)

bj

marigold disse...

Sandra assim como tu tb acho k o despique entre publico e privado n tem razão de ser, acho k acaba por ser mais uma maneira de "dividir para conquistar". E o privado tem a s reglias k tem pk lutou p isso, tivessem todos os trabalhadores feito o trabalho de casa e hoje n haveria uns a sentirem-se trabalhadores de 2ª!!

Relativamente à analogia da banca e da padaria, tem lógica, mas sabes quanto tempo demorou o aumento do preço do pão nas panificações, mesmo apesar do preço dos cereais ter aumentado 76% num ano?As panificações tinham um lucro minímo na facturação do pão, devido ao facto deste ser um bem de primeira necessidade? Não podemos ir por aí... são lucros e proporções astronomicamente diferentes.

E s t disser k a Jerónimo Martins teve um lucro de 144 milhões de euros no 1º semestre do ano e dps propõe um aumento de 0% nas actualizações salariais devido á crise?
E s s taxasse em 1% as empresas com esses lucros astronómicos? S calhar m teria sido necessário cortar o abono a mais de 1,4milhões de familias!

O lucro da EDP subiu 11% no primeiro trimestre deste ano, face ao mesmo período do ano passado. Ou seja,estamos em crise, é preciso tapar o buraco orçamental, pagas + d luz, mas em contrpartida depois descobre que a EDP teve um lucro de 342 milhões de euros, só no 1º trimestre do ano! ~Então para que quer o estado vender uma empresa k nos dá dinheiro? é tipo a galinha dos ovos d ouro, para ver s está cheia, mata-se?

Compreendo k seja preciso cortar, mas tem k ser na "gordura", n carne k já está magra :)

bjs

Sandra disse...

Ah falaste e bem, até me tinha esquecido, há sempre aqueles que aproveitam o tema para se esticar.. e aí também me considero injustiçada. O meu patrão teve lucro e também não me aumentou conforme está previsto no ACT.... há de tudo. Mas que se lute a sério, e não uns na sombra dos outros (que por acaso são sempre os mesmos...)

marigold disse...

Sandra então para que lutemos todos, ficas já convidada a participar na greve geral d dia 24 ;)

É k estando eu envolvida nestas coisas, a maior parte das pessoas k eu conheço, é das k luta a sério e os trabalhos de preparação das greves já começaram há muito tempo e é como t digo, quer faça sol, quer faça chuva!


Querida relativamente ao teu patrão o que podes fazer é dirigir-te ao ACT e expôr a situação, ou ao teu sindicato, aí ele terá k t aumentar o k está estipulado e pagar-te os retroactivos :)

bjs